terça-feira, 30 de novembro de 2010

Febre

Quando tudo está perdido, sempre existe um caminho, quando tudo está, perdido sempre existe uma luz... Mas não me diga isso... Hoje a tristeza não é passageira, hoje fiquei com febre a tarde inteira e quando chegar a noite, cada estrela parecerá uma lágrima... Queria ser como os outros, e rir das desgraças da vida, ou fingir estar sempre bem, ver a leveza das coisas com humor... Mas não me diga isso... É só hoje e isso passa, só me deixe aqui quieto, isso passa, amanhã é um outro dia, não é?... Eu nem sei porque me sinto assim, vem de repente um anjo triste perto de mim... E essa febre que não passa, e meu sorriso sem graça, não me dê atenção, mas obrigado por pensar em mim... Quando tudo está perdido, sempre existe uma luz, quando tudo está perdido, sempre existe um caminho... Quando tudo está perdido, eu me sinto tão sozinho, quando tudo está perdido, não quero mais ser, quem eu sou... Mas não me diga isso, não me dê atenção, e obrigado por pensar em mim... Não me diga isso, não me dê atenção e obrigado Por pensar em mim...

Um comentário:

Márcia Luz disse...

Lindo! Um tom íntimo e verdadeiro. Parabéns!